Saiba quais são os principais tipos de transações financeiras

2 October 2018
Find out what are the main financial transactions that we find most in our daily lives in companies.

Transações financeiras são procedimentos em que há a troca de recursos entre pessoas, sejam elas físicas, sejam jurídicas. Ao longo de um mês, uma empresa realiza centenas, se não, milhares de operações desse tipo, obviamente, dependendo do seu tamanho e do fluxo de movimentações.

Ocorre que, mesmo sendo algo extremamente comum e corriqueiro, algumas pessoas ainda não conhecem os tipos de transações financeiras que mais encontramos em nosso cotidiano nas empresas.

No artigo de hoje, mostraremos a você os principais procedimentos que são realizados no dia a dia. Confira!

Transações financeiras em espécie

Uma das transações financeiras mais simples que existem é a troca de moeda em espécie, que, basicamente, significa que uma transação foi realizada com dinheiro. Antigamente, esse tipo de operação era muito comum.

Entretanto, com o grande avanço tecnológico que presenciamos nos últimos anos, as transações financeiras em dinheiro reduziram muito. Isso porque, atualmente, muitas podem ser realizadas por meio da tecnologia, utilizando cartões ou acessos a contas bancárias online.

Esses avanços contribuíram para que as pessoas passassem a andar menos com dinheiro vivo e, consequentemente, reduziu o número de transações financeiras com moeda. Isso se deu, principalmente, após a sociedade perceber que o nível de segurança das operações virtuais é consideravelmente maior que andar por aí com dinheiro em mãos.

Cartões

As transações financeiras com cartões estão em alta. Atualmente, a maioria dos estabelecimentos estão aceitando como método de pagamento as mais variadas bandeiras que atuam no mercado brasileiro.

Isso se deu, principalmente, pelo fato de os bancos terem facilitado o acesso às maquinetas de cartões para empresas pequenas. Algumas podem ser conectadas ao telefone celular e, utilizando a internet do dispositivo, são capazes de receber pagamentos instantaneamente.

Isso é muito vantajoso para o cliente, que tem a oportunidade de escolher o método de pagamento, mas, principalmente, é benéfico para as empresas, que poderão aumentar o leque de opções para receber de seus clientes.

Existem duas possibilidades de utilização de cartões, na função crédito, que ocorre quando o portador tem um limite pré-aprovado para gastar, ou na função débito, aceita apenas quando existe saldo na conta corrente do comprador.

Transferências Bancárias

As transferências bancárias também são muito comuns, geralmente, elas são realizadas entre pessoas físicas ou jurídicas e são muito utilizadas para efetuar pagamentos que não estão vinculados a boletos ou duplicatas, que veremos mais adiante.

Esse tipo de transação pode ser feita de três formas, a primeira, e mais comum, é aquela efetuada entre clientes de um mesmo banco, as outras duas são mais complexas e dedicaremos tópicos exclusivos para cada uma delas.

Documento de Ordem de Crédito (DOC)

O DOC é uma transação financeira utilizada para transferir dinheiro entre clientes de bancos diferentes. Geralmente, esse tipo de procedimento demora, no mínimo, um dia útil para ser processado e para que o valor seja creditado na conta do favorecido.

Um detalhe importante a ser observado é que existe um limite para a emissão do DOC. Independentemente do volume das suas transações bancárias, esse procedimento nunca poderá ser maior que R$ 5.000,00 por dia.

Além disso, ele é aceito apenas até as 21h:59min. Caso uma pessoa efetue um DOC após esse horário, a data da emissão será considerada a do dia útil seguinte. Também é importante mencionar que não é possível emitir um Documento de Ordem de Crédito para uma conta poupança, diferentemente da transferência comum, em que esse tipo de operação é permitida.

Transferência Eletrônica Disponível (TED)

Na contramão do DOC, temos a Transferência Eletrônica Disponível, que tem como objetivo transferir valores entre titulares de bancos distintos. Diferentemente do exemplo anterior, nesse caso, não haverá limites, a menos que a sua conta os determine.

O TED, quando realizado até as 17 horas do dia corrente, pode entrar na conta do favorecido em apenas alguns minutos, diferentemente do DOC, que entra apenas no dia útil subsequente.

Independentemente do meio escolhido, é importante que você tenha em mente uma informação extremamente relevante: ambos, TED e DOC, têm taxas quando são compensados.

O valor não varia muito entre os documentos, portanto, caso precise utilizar esse tipo de operação financeira, é altamente recomendado que você evite realizar várias transferências para o mesmo cliente no mesmo dia, pois, a cada nova emissão, independentemente do valor, será cobrada a taxa.

Boletos

As transações financeiras por boletos também são muito comuns no dia a dia das empresas e das pessoas físicas em geral. Por meio deles, é possível realizar pagamentos de compras de produtos ou serviços, mensalidades, acordos, entre outros.

Recentemente, o Banco Central do Brasil alterou uma série de normas quanto à emissão de boletos, a mais marcante foi a exigência do boleto registrado, que era facultativa para alguns tipos de operações.

Voucher

O Voucher é um termo em inglês que significa crédito, garantia ou comprovante. Basicamente, é um título que tem um determinado valor monetário, entretanto, ele só poderá ser gasto em razões específicas ou para aquisição de determinados produtos ou serviços.

Trata-se de uma transação financeira presente há bastante tempo no Brasil, porém, recentemente, a utilização do Voucher ficou mais presente no dia a dia das empresas, possibilitando que elas realizem compras por meio desse instrumento financeiro.

Duplicatas

As duplicatas são instrumento de crédito em que o sacado se compromete a realizar um pagamento, na data prescrita no documento, ao emissor do título. Muitas pessoas confundem as duplicatas com os boletos.

Todavia, existe uma diferença crucial entre as duas modalidades. Um boleto é apenas um documento utilizado para realizar uma cobrança e que pode ser cancelado, caso o pagamento não seja realizado. Dessa forma, o produto ou serviço adquirido não é transmitido ao comprador.

A duplicada, por sua vez, é um título de crédito previsto no Código Civil Brasileiro e, caso não seja devidamente quitada, pode ser apresentada judicialmente para que o devedor seja cobrado. Portanto, ao assinar uma duplicata, o sacado é juridicamente obrigado a realizar o pagamento, sob pena de sofrer sanções jurídicas.

Com isso, podemos concluir que as transações financeiras são procedimentos comuns, realizados no dia a dia das empresas. Porém, é de extrema importância conhecê-las a fundo para que sempre seja utilizado o instrumento correto para pagar ou receber por determinado produto ou serviço.

Gostou do artigo de hoje? Que tal continuar aprendendo sobre este assunto? Então, leia mais um post que preparamos para você. Nele, mostraremos a evolução dos meios de pagamento.

6 piores casos de fraudes em cartões de crédito corporativos

Categorias

Newsletter
The Payment Market evolves every day, our solution too.