8 erros de quem vende em marketplaces e como evitá-los

20 Fevereiro 2020

índice:

Calma lá. O que é marketplace mesmo?
8 erros de quem vende em marketplaces

Saiba o que são marketplaces, o cenário atual no Brasil, os maiores erros de lojas que vendem nestes shopping centers virtuais e como evitá-los.

No primeiro trimestre de 2019, os marketplaces tiveram um crescimento de 13%, contra 12% do e-commerce. O faturamento dos marketplaces no período foi de R$ 17,6 bilhões, alcançando a surpreendente marca de 36 milhões de pedidos, com ticket médio de R$ 489. A pesquisa foi realizada pela Ebit/Nielsen.

Os dados dos marketplaces ainda são um pouco inferiores aos números do e-commerce, que faturou R$ 26,4 bilhões e registrou 65 milhões de pedidos, porém com um ticket médio menor, de R$ 404. Ainda assim, o levantamento referente aos três primeiros meses de 2019 mostra que os marketplaces estão ganhando cada vez mais espaço no Brasil.

Outro estudo, feito pela Precifica, revela o crescimento de lojas que vendem seus produtos em marketplaces. Em setembro de 2017, eram 7.448, em setembro de 2018, 14.204. Um crescimento de 90,7% em apenas um ano.

As pesquisas mostram, portanto, o crescimento dos marketplaces impulsionado pela quantidade de sellers que passaram a atuar nos shopping centers virtuais. Aliás, são chamadas de sellers as lojas que vendem seus produtos em marketplaces.

Calma lá. O que é marketplace mesmo?

Provavelmente você já saiba do que se trata, mas nunca é demais reforçar. O marketplace é um shopping online de produtos e/ou serviços, onde qualquer empresa pode anunciar e, quando a venda é realizada, a empresa responsável pelo marketplace faz a cobrança de uma comissão, que varia de um site para outro.

O marketplace beneficia consumidores, que têm mais opções de compra, e também os vendedores, que ampliam seus canais de venda online. Existem marketplaces dos mais variados segmentos: eletrodomésticos, vestuário, móveis, saúde e beleza, entre outros.

Alguns exemplos de marketplaces amplamente conhecidos no Brasil são: Mercado Livre, Amazon, B2W, Magazine Luiza e Netshoes. Essas são as principais marcas, a lista completa você encontra aqui.

Qualquer empresa pode anunciar e vender seus produtos e/ou serviços em um marketplace, que aparece como uma opção extra de divulgação e vendas para os negócios.

Porém, muitas empresas acabam se prejudicando por cometer deslizes na hora de vender em marketplaces. Leia também: A importância da automação de processos para a gestão financeira

8 erros de quem vende em marketplaces

Confira abaixo os principais erros e o que você pode fazer para não cometê-los:

  1. Falta de conhecimento sobre vendas

Um profissional que deseja crescer precisa buscar conhecimento constantemente. Na área de vendas, não é diferente. O vendedor que quer se manter em alta no mercado, com bons resultados, precisa se atualizar para ser competitivo e estar sempre antenado às novidades e mudanças do mercado.

Se a sua empresa quer vender em um marketplace, ela precisa estudar a melhor maneira de criar um processo de vendas específico para aquela loja virtual. Se o seu negócio começar de forma organizada e estratégica, com profundo conhecimento sobre os procedimentos, a chance de ter sucesso é maior.

Estude o seu processo de vendas e esqueça receitas prontas. Cada empresa deve planejar suas vendas de acordo com seu modelo de negócio, respeitando suas características e personalidades.

  1. Tratar todos os marketplaces como iguais

O primeiro e principal erro apresentado é a falta de conhecimento sobre vendas. Agora, o segundo, tão grave quanto, é considerar todos os marketplaces como iguais. Esse erro vem na segunda posição porque também se trata de falta de conhecimento, nesse caso em relação aos marketplaces existentes no mercado.

Cada marketplace tem suas características, nichos e públicos. Antes de tudo, conheça a fundo o marketplace para saber se ele faz sentido para o seu negócio. Por exemplo, se você vende cosméticos, não deve anunciar seus produtos em um marketplace focado em móveis, concorda?

Pesquise bem antes o marketplace que reúne os produtos ou serviços que você vende bem como empresas que atuam de forma semelhante. 

  1. Não planejar os produtos

Outro erro que muitas lojas costumam cometer é não fazer um planejamento prévio dos produtos que serão vendidos. Atente-se à sazonalidade do seu produto para não ficar sem vender durante períodos muito longos. Uma dica é diversificar suas ofertas para manter suas vendas em alta durante o ano todo. Você pode focar em um nicho de vendas, mas precisa encontrar maneiras de atrair o seu público seja qual for a época do ano.

  1. Política de preços inadequada para marketplaces

Não calcular corretamente os preços dos produtos e/ou serviços é um dos erros mais comuns e mais graves de quem vende em marketplaces. Para definir o preço ideal, você precisa se atentar para a sua margem de lucro, mas também em oferecer um preço competitivo.

Na hora de definir os preços, é preciso levar em consideração a comissão cobrada pela empresa responsável pelo marketplace, que varia de uma loja virtual para a outra. Antes de escolher o marketplace ideal, esse é um ponto que você precisa analisar com atenção.

  1. Anúncios mal feitos

Não basta ter conhecimento sobre vendas, escolher o marketplace certo, o produto ideal com preço atrativo, se você fizer seu anúncio de qualquer jeito. A sua oferta precisa conter especificações, características, diferenciais, imagens reais em alta qualidade, vídeos, informações sobre devolução e troca… Enfim, tudo o que o cliente precisa para tomar a decisão de compra.

  1. Ignorar as avaliações dos clientes

A opinião dos clientes não só importa, como é essencial nos marketplaces. Isso porque, antes de comprar, os consumidores tiram um tempo para ler as avaliações de outras pessoas que já compraram determinado produto. Portanto, capriche no produto, na entrega e no atendimento para que a sua marca tenha uma boa reputação.

  1. Esquecer do pós-venda

O trabalho não acaba na venda. Claro que vender é o principal objetivo das lojas que atuam em marketplaces, mas melhor que vender uma vez é vender várias vezes. Use a criatividade para encantar seus clientes e aumente seus ganhos.

  1. Não planejar o crescimento da operação

As tarefas operacionais são importantes, mas sua loja não pode esquecer de estratégias para crescer e aumentar as vendas como: pensar em novos produtos e fornecedores, investir em anúncios, procurar novos canais de venda e, por último, mas não menos importante, adotar a tecnologia para otimizar seus processos de vendas.

Para que você tenha controle sobre as vendas da sua loja em marketplaces, é essencial contar com a tecnologia. Conheça a plataforma Equals, o sistema para a Gestão Financeira Inteligente do seu negócio.

Até a próxima!

Categorias

Saiba das novidades
Os meios de pagamento evoluem a cada dia,
nossa solução também.